Coronavírus: Faça parte da corrente do bem!

  • Sim
  • Sim
  • Sim

​​​​​​​​​​​​Em meio à da pandemia do novo coronavírus que acontece ao redor do mundo, a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e dos governos locais é de que as pessoas evitem ao máximo sair de suas casas. Pois essa é a maneira mais eficaz de conter a propagação do vírus.

O isolamento social é ainda mais necessário quando se trata de pessoas do grupo de risco, como idosos, pessoas com diabetes, problemas no coração e doenças respiratórias crônicas. 


Sabemos, entretanto, que nem sempre isso é possível, pois nem todos têm a possibilidade de fazer home office, como por exemplo os profissionais da saúde, que precisam continuar trabalhando para manter o atendimento à população. Além disso, as pessoas precisam ir ao supermercado e farmácias para se abastecer.


Diante de cenários de crise como este, toda a população deve se unir em prol de quem mais precisa. Seja por não poder sair de casa, seja pelas pessoas em vulnerabilidade social, ou até para fomentar a economia. 


Doar um pouco de tempo e cuidado é um ato de humanidade, e renova no coração de todos a esperança de que dias melhores virão. Pensando nisso, separamos uma série de simples ações que você pode fazer para ajudar o próximo nesse momento de dificuldade:  


  • Ensine a quem não sabe mexer com tecnologia a pagar contas e fazer movimentações bancárias pelos aplicativos de celular; 

  • Também ensine-os a pedir comida e outros itens via aplicativos de delivery; 

  • Se disponibilize para ir ao supermercado e à farmácia, comprar suprimentos para seus vizinhos mais idosos ou do grupo de risco; 










  • Consuma nos pequenos estabelecimentos do seu bairro e ajude os comerciantes a passar por essa fase difícil; 

  • Se você tinha algum serviço agendado e não puder fazê-lo, não cancele, remarque. Os prestadores de serviço precisarão do seu apoio para se reestabelecer. O mesmo vale para as consultas na área de saúde; 

  • Não compre mantimentos, produtos de higiene e álcool em grandes quantidades. Abasteça-se apenas com o necessário para o consumo de sua família, dessa forma não faltará suprimentos a ninguém; 

  • Não compre medicamentos e itens hospitalares sem necessidade. O uso de máscaras e luvas é recomendado apenas para pessoas que apresentem sintomas da doença. Se todos comprarem esses produtos, eles farão falta para quem realmente precisa; 

  • Se puder, não dispense diaristas sem alguma ajuda de custos, neste caso o sustento de outra família depende de você. O mesmo vale para as academias e outros centros esportivos, que ainda precisarão pagar seus funcionários; 

  • A solidão pode ser um grande problema para os idosos, ensine-os a mexer em aplicativos de mensagens e faça chamadas por vídeo, aliviando assim o estresse e ansiedade durante o isolamento; 


















​​​

  • Tanto a população quanto os animais de rua dependem exclusivamente da boa ação dos transeuntes e dos comerciantes para se alimentar. Com comércios fechados e a rua vazia, essa situação se complicou. Se puder, doe alimentos e produtos de higiene às instituições que trabalhem com grupos em situação de vulnerabilidade social; 

  • Por fim, sempre que possível, ajude a desmentir notícias falsas (fake news). Elas tem um alto poder de disseminação via redes sociais e acabam causando sentimento de pânico na população, além de muitas vezes trazerem dicas de comportamentos que podem ser extremamente prejudiciais nesse momento;​





Ajudar a quem mais precisa é um papel de todos. Mas atenção! Não deixe de lado as recomendações dos órgãos competentes. Nunca se coloque em risco tentando ajudar a outras pessoas. Manter-se saudável e não propagar ainda mais a doença, também é um ato de amor ao próximo.​​







  ​  ​Neoenergia_Footer_Atividades_145x224.jpg​​ ​​

Quero:

Informações Relacionadas