Natal: origem, significado e dicas de economia de energia durante o período de festa

    cultura
  • Sim
  • Sim
  • Sim






 

O Natal é um dos feriados mais importantes do cristianismo. Comemorado no dia 25 de dezembro, simboliza para muitos o fechamento e o início de ciclos. A data é marcada pela reunião de familiares e amigos, para comemorar juntos com uma ceia e ornamentações típicas, desde a sua véspera, na noite de 24 de dezembro. 

Qual é a origem do Natal e o que ele significa?

O Natal celebra o nascimento de Jesus Cristo, fato que aconteceu em Belém, na Palestina (Oriente Médio), no ano 1 d.C (depois de Cristo). Acredita-se que a comemoração tenha sido criada pela Igreja Católica, nos tempos do Império Romano, como forma de enfraquecer outras festividades pagãs. Na data, antes do século III, era celebrado o nascimento do Deus Sol, no solstício de inverno do hemisfério norte.

A primeira menção que se sabe sobre a data de 25 de dezembro surgiu no Cronógrafo de 354, um calendário produzido pelo calígrafo Fúrio Filócalo. Alguns historiadores relatam que a oficialização do dia tenha ocorrido por influência de uma decisão tomada pelo Papa Júlio I, poucos anos antes.

Independente dos debates acerca da sua comemoração, o Natal é hoje enxergado como um momento de festa, que passa a mensagem de amor ao próximo e de união.


Diferenças das festas natalinas no Brasil e ao redor do mundo


Os católicos e protestantes (cristão ocidentais) comemoram o Natal no dia 25 de dezembro, mas as igrejas cristãs orientais, como a ortodoxa e a copta, escolheram o dia 7 de janeiro para celebrar o nascimento de Jesus. A diferença é explicada pelo calendário distinto. Enquanto no ocidente é usado o anuário gregoriano (criado no século XVI pelo papa Gregório XIII), no oriente predomina o calendário juliano, fundado por Júlio César no século I a.C (antes de Cristo).


Apesar do costume cristão de relembrar o nascimento de Jesus Cristo, da árvore até o que é servido na ceia de Natal, muitos aspectos mudam na tradição natalina em diversos países. No Brasil, o prato principal é o peru assado, geralmente acompanhado por arroz com castanha e farofa e, de sobremesa, o tradicional panetone. Na França, se come patê de trufas e frutos do mar e o doce tradicional é o bûche de Nöel, um rocambole com chocolate e nozes em formato de tronco de árvore, representando uma antiga tradição. No México servem bolinhos e tortilhas. Já os portugueses apreciam o bacalhau, assim como na Páscoa, e os espanhóis têm como tradição a Rosca dos Reis Magos, que vem com brinquedo escondido na massa.

A árvore de Natal brasileira é um pinheiro artificial, na cor verde ou branca (simbolizando a neve), com enfeites vermelhos e dourados. Na Índia, as árvores utilizadas são bananeiras, mangueiras ou bambus, muito comuns no país. Na China, o costume é decorar as árvores com lanternas de papel. Nos Estados Unidos, em 1882, surgiu a prática de colocar luzes na árvore de Natal, por ideia de Edward Johnson, assistente de Thomas Edison (inventor da lâmpada elétrica incandescente).


A troca de presentes, no Brasil, acontece pela brincadeira de amigo secreto (ou “amigo oculto”), onde cada participante sorteia, anteriormente à data, uma outra pessoa do grupo e presenteia sem a pessoa saber que foi sorteada. Os pacotes ficam embaixo da árvore até o momento da dinâmica. No caso das crianças, são simulados à meia-noite a busca de presentes deixados por Papai Noel em algum lugar da casa. Na Espanha e na Itália, os presentes embaixo da árvore são abertos apenas no dia 6 de janeiro, no Dia de Reis. Na Itália a simulação de presentes para as crianças não é feita por Papai Noel e sim pela “Velha Befana”. Na Islândia, o costume recente é presentear com livros na noite de Natal, prática incentivada após a Segunda Guerra Mundial, quando o país teve suas importações restringidas. Nos Estados Unidos, os presentes são abertos apenas no dia 25 de dezembro.

 Curiosidades sobre a festa de Natal no mundo:

Neoenergia_Infografico_Natal.
 




Símbolos utilizados no Natal e seus significados

Diversas simbologias são utilizadas ao redor do mundo na comemoração do Natal. Todos os anos, povos e culturas utilizam uma decoração específica para enfeitar a grande festa natalina e contar a história da data. As cores predominantes das festas são vermelho, verde, branco, dourado e prata. Elas são utilizadas não só em ornamentações como nas roupas de quem participa da celebração.Confira alguns símbolos do Natal e seus significados:

 Accordion | 1. Árvore


A Árvore de Natal é uma das maiores tradições natalinas e significa vida e esperança. Normalmente, o pinheiro é acompanhado de diversos adereços como bolas, estrelas e pisca-pisca, e pode ser observado em casas e ruas ao redor do mundo inteiro.

A tradição surgiu na Alemanha e pode ter duas origens: representar a “árvore do paraíso", decorada com maçãs (bolas de Natal vermelhas), homenageando Adão e Eva, os “pais da humanidade"; ou representar a “pirâmide de Natal", ou “torre do advento", que é uma estrutura piramidal preenchida com figuras natalinas (daí a escolha do pinheiro representando o seu formato).

 Accordion | 2. Papai Noel


Um homem idoso, de roupas vermelhas e uma longa barba branca. Esta imagem do Papai Noel, tradicionalmente vista durante o período natalino, foi popularizada em campanhas publicitárias nos anos 1920 e 1930, mas sua origem, segundo historiadores, veio da mistura entre festas cristãs e pagãs.

Uma das hipóteses para a história do Papai Noel vem do relato de um bispo do século IV, que morava na Ásia Menor, chamado São Nicolau de Mira, conhecido também como Nicolau Taumaturgo. O homem era conhecido pela sua generosidade e obras de caridade, pois distribuía presentes às crianças mais pobres. Tradições germânicas também podem ter contribuído para a construção do personagem, como a de Odin, principal deus de tribos europeias que viviam no Norte, responsável por entregar presentes no festival Yule, que ocorria a cada inverno.

 Accordion | 3. Guirlanda


Muito vista em portas de casas e apartamentos, as guirlandas simbolizam boas-vindas para visitas e surgiram em Roma. O acessório tradicionalmente é composto por galhos secos entrelaçados com folhas e flores e, segundo crenças, representam paz, prosperidade e recomeço.

No cristianismo são chamadas de “coroas do advento" e são utilizadas para adornar quatro velas, que são acesas, cada uma, no decorrer de quatro domingos que antecedem o Natal.

 Accordion | 4. Presentes


Quem não gosta de trocar presentes de Natal? Hoje em dia até pets da família recebem seus agrados natalinos.

A tradição surgiu da história cristã, que relata que os três Reis Magos, Baltazar, Belchior (também chamado Melquior ou Melchior) e Gaspar, presentearam Jesus Cristo com ouro, mirra e incenso após seu nascimento.

 Accordion | 5. Presépio


Os presépios representam o nascimento de Jesus, num estábulo na cidade de Belém, com imagens como de Maria, José, animais e reis magos fazendo parte da cena. Eles podem ser de vários tamanhos e feitos de diferentes materiais, como madeira, barro, louça, entre outros.

 Accordion | 6. Objetos decorativos


A decoração das festas natalinas é muito admirada ao redor do mundo e cada elemento tem um significado próprio.

As velas, utilizadas para iluminar e enfeitar mesas, podem simbolizar a luz de Jesus e a luminosidade da renovação de vidas. As bolas natalinas, muito presentes nos pinheiros, surgiram como substitutas para antigos enfeites, como maçãs e pedras.

Já as estrelas trazem proteção divina e felicidade. A estrela cadente, maior delas, normalmente colocada no topo das árvores de Natal, representa o menino Jesus para os cristãos.

O boneco de neve faz parte da decoração externa em lugares do hemisfério norte onde há neve nessa época do ano. Nos lugares onde predomina o verão, os bonecos de neve aparecem como enfeites internos, feitos em porcelana, plástico, feltro, entre outros materiais.


Dicas de segurança e economia de energia no Natal

Natal_IMAGEM-1.jpgNo Natal, decorações com bastante iluminação e cor dominam casas, ruas e dão um toque especial à festa. Apesar da ansiedade para deixar tudo pronto, pequenas ações podem garantir um período natalino mais seguro e econômico para a sua família.





 Accordion | Revise instalações elétricas


Antes de iniciar a decoração, é importante realizar a revisão das instalações elétricas da sua residência com o auxílio de um profissional. A iniciativa evita a sobrecarga e reduz riscos de queima de eletrodomésticos.

 Accordion | Observe o estado de conservação dos pisca-piscas

​O reaproveitamento dos pisca-piscas de anos anteriores também deve receber uma atenção especial. É importante observar a conservação do fio e, caso algum dano seja encontrado, ele deve ser descartado para evitar curtos-circuitos e choques. A instalação de luzes em ambiente externo também precisa ser verificada, já que a decoração sofre com a ação do tempo, que pode ressecar a fiação.

 Accordion | Busque informações na embalagem

​Caso seja necessário adquirir um novo pisca-pisca, se atente às informações da embalagem sobre potência, tensão e instrução de uso. Quanto maior a potência do produto, maior será o consumo de energia. Os acessórios que utilizam lâmpadas de LED também são mais seguros e eficientes, já que aquecem menos e necessitam de menos energia.

 Accordion | Tenha cuidado durante a instalação

​Durante a instalação da iluminação com pisca-pisca, a pessoa responsável não pode estar com o corpo molhado e deve sempre utilizar calçados. O acessório precisa estar desconectado da energia durante manuseio e ligado apenas após a conclusão da montagem.

 Accordion | Evite enfeites mais inflamáveis

​É importante que enfeites feitos de papel, algodão, cartolina, palhas seca e lã sejam evitados, pois, caso haja um curto-circuito, esses materiais queimam rapidamente. Busque sempre produtos com selo Inmetro de qualidade. Utilizar árvores com especificações de “resistência ao fogo” também reduz as chances de acidentes. A maior parte delas é feita de plástico e metal, altamente condutores de energia. Uma falha no pisca-pisca pode energizar todo o pinheiro.

 Accordion | Não utilize T's (benjamins)

​O uso de T’s (benjamins) para realizar várias conexões simultâneas pode gerar sobrecargas e aumentar as chances de acidentes. Utilize um filtro de linha para ligar as tomadas.

 Accordion | Desligue o pisca-pisca quando sair ou dormir

​O ideal é que a iluminação seja desligada quando as pessoas saírem do cômodo ou de casa, visto que a maior parte dos acidentes ocorre quando ninguém está por perto. É importante que nunca se desligue os aparelhos puxando pelo cabo ou fiação. Utilize apenas o plugue. A prática também ajudará a economizar energia.

 Accordion | Mantenha crianças e animais fora do alcance

​Não permita que crianças e animais se aproximem de tomadas, pois há riscos de choque elétrico.

 Accordion | Em caso de acidentes, desligue o disjuntor

​Caso ocorra algum acidente, deve-se primeiramente desligar o disjuntor de energia do local. Em seguida, observe a vítima e, caso necessário, acione a emergência.