Baixo Iguaçu

  • Sim
  • Sim
  • Sim

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​Usina contribui para avanço do sudoeste paranaense​

A instalação da Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu trouxe desenvolvimento a cinco municípios no sudoeste do Paraná. O Consórcio Empreendedor Baixo Iguaçu (CEBI), responsável pelo empreendimento, realizou convênios com as prefeituras na área do entorno da usina para a promoção de benfeitorias nas áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, turismo e lazer. 

Entre as ações, destacam-se ampliação de escola pública, construção de unidade de polícia, instalação de câmeras de segurança, compra de equipamentos de saúde e capacitação de empreendedores de turismo.

ESCOLA MAIS AMPLA E MODERNA 

​No município de Capitão Leônidas Marques, a Escola Municipal Santa Mônica passou por reformas que proporcionaram melhores condições de ensino. 

O prédio ganhou um anexo, onde estão as novas salas de estudos, contação de histórias e leitura, biblioteca, videoteca e a ampliação da sala de professores e da área administrativa. A escola também tem novas salas de aula, garantindo a abertura de uma turma para crianças de 4 anos. E uma sala de informática será inaugurada com 13 computadores. Com a ampliação, o número de alunos saltou de 160 para 219, no último ano letivo. 

“Antes queríamos fazer coisas diferentes para as crianças e para a comunidade, mas pela falta de estrutura física, ficávamos impossibilitados”, afirma a diretora da escola Rosângela Borille. “O que podemos oferecer agora é muito melhor para as crianças”.​

A instalação da Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu trouxe desenvolvimento a cinco municípios no sudoeste do Paraná. O Consórcio Empreendedor Baixo Iguaçu (CEBI), responsável pelo empreendimento, realizou convênios com as prefeituras na área do entorno da usina para a promoção de benfeitorias nas áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, turismo e lazer. 

Entre as ações, destacam-se ampliação de escola pública, construção de unidade de polícia, instalação de câmeras de segurança, compra de equipamentos de saúde e capacitação de empreendedores de turismo.

ESCOLA MAIS AMPLA E MODERNA 

​No município de Capitão Leônidas Marques, a Escola Municipal Santa Mônica passou por reformas que proporcionaram melhores condições de ensino. 

O prédio ganhou um anexo, onde estão as novas salas de estudos, contação de histórias e leitura, biblioteca, videoteca e a ampliação da sala de professores e da área administrativa. A escola também tem novas salas de aula, garantindo a abertura de uma turma para crianças de 4 anos. E uma sala de informática será inaugurada com 13 computadores. Com a ampliação, o número de alunos saltou de 160 para 219, no último ano letivo. 

“Antes queríamos fazer coisas diferentes para as crianças e para a comunidade, mas pela falta de estrutura física, ficávamos impossibilitados”, afirma a diretora da escola Rosângela Borille. “O que podemos oferecer agora é muito melhor para as crianças”.

SEGURANÇA

Na cidade vizinha de Capanema, o CEBI construiu a nova sede da companhia da Polícia Militar. A unidade funcionava em um prédio antigo e foi transferida para um terreno mais amplo. 

“Para a área da segurança, a usina deixou um legado. Esta estrutura que foi disponibilizada para a polícia vai perdurar por bastante tempo”, avalia o capitão César Sebastião da Silva, comandante da companhia da PM em Capanema. 

A unidade da polícia se tornou também um espaço de treinamento e convivência, com piscina e academia. No Projeto Formando Cidadão, cerca de 40 alunos de escolas públicas passam as tardes na sede da PM, onde praticam esportes, assistem a aulas de cidadania e ética, recebem alimentação e participam de ações na comunidade. 

O monitoramento por câmeras de segurança foi outra demanda das prefeituras proporcionada pelo CEBI. “Praticamente não temos mais ocorrências nos locais que monitoramos por imagens”, comemora o capitão. 

MAIS EMPREGOS 

A implantação da hidrelétrica promoveu ainda a geração de empregos. Entre 2013 e 2017, o empreendimento contratou 6.908 trabalhadores de diversos níveis. Do total, 60% (4.131) foram profissionais originados da própria região. No auge da obra, em 2016, havia três mil funcionários. Nesse período, Capanema chegou a figurar em terceiro lugar no ranking nacional - e segundo na lista estadual - em geração de emprego e renda, de acordo com o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal. 

Enquanto o Brasil sofria com o aumento do desemprego, Capanema foi uma das poucas cidades a ter saldo positivo, segundo dados daquele ano do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ligado ao Ministério do Trabalho. A maioria, de acordo com o cadastro, foi para a construção civil, ou seja, diretamente ligado à construção da usina. ​

OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Estes programas se alinham prioritariamente ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 3 (Boa Saúde e Bem-Estar), 4 (Educação de qualidade), 8 (Trabalho Decente e Crescimento Econômico), 10 (Redução das Desigualdades) e 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis).​​​​





















Quero:

Informações Relacionadas