25/08/2020

Pessoas e Negócios Saudáveis distribui mais de 30 mil quentinhas em comunidades do RJ e SP

    compromisso social
  • Sim
  • Sim
  • Sim

mulheres empreendedoras preparando quentinhas para distribuiçãoA empreendedora Rosana Ortiz, de 55 anos, proprietária de um restaurante em Francisco Morato (SP), viu seu negócio imobilizado no início da pandemia. "Ficamos sem chão e desorientados, assim como o resto do mundo". Com a perspectiva em fechar o restaurante e demitir seus funcionários, Rosana ficou novamente motivada ao participar do projeto Pessoas e Negócios Saudáveis, que consolidou seis núcleos de segurança alimentar em comunidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Ela integra um grupo de 23 empreendedores, além de 17 pessoas envolvidas na produção e entregas das refeições às populações vulneráveis contempladas pelo projeto, promovido pela parceria entre o Instituto Neoenergia e o Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS).

Desde maio, os proprietários de restaurantes e cooperativas locais já distribuíram juntos mais de 30 mil quentinhas nas comunidades da Maré, São Gonçalo e Coqueiro, no Rio de Janeiro, e Caieiras, Franco da Rocha e Francisco Morato, em São Paulo, mantendo seus trabalhadores e contratando novos, gerando renda e apoiando no enfrentamento à fome.

“O convite para participar dessa iniciativa foi uma chance de reiniciar as atividades interrompidas, com a oportunidade de conviver com os beneficiários do projeto. Tem sido uma troca diária de experiências, afetos, dores, alegrias e vitórias. Estamos fazendo muito mais do que fornecer alimento para o corpo. Fazemos tudo com muito carinho para também levar alimento à alma. Somos gratos por tudo e pela responsabilidade que nos foi confiada", afirma Rosana.

empreendedora Rosana preparando quentinhas

 

O projeto tem ainda como objetivo entender melhor o perfil dos beneficiados pelas quentinhas e dos empreendedores das comunidades de grandes centros urbanos - economia que movimenta mais de R$ 120 milhões, anualmente, segundo a Pesquisa Economia das Favelas, realizada pelos Institutos Data Favela e Locomotiva, em janeiro de 2020.

“No início do isolamento, redirecionamos nossas ações, entendendo a importância de fortalecer o terceiro setor, duramente impactado pela pandemia. Entramos nesse projeto com o CIEDS, que já era nosso parceiro em outra iniciativa, e passamos a atuar em duas frentes necessárias: no enfrentamento à fome dos mais vulneráveis e no fortalecimento da economia e do empreendedorismo nessas comunidades", diz Renata Chagas, Diretora-presidente do Instituto Neoenergia.

empreendedora-deise-preparando-quentinhasO Pessoas e Negócios Saudáveis trouxe novos horizontes, não apenas aos negócios, mas permitiu aos trabalhadores e empreendedores dos restaurantes contribuírem e se aproximarem às suas comunidades.

"É prazeroso demais ver a alegria das famílias beneficiadas pela ajuda. Agradeço muito pela oportunidade, pois estava com muita dificuldade de fechar minhas contas, as dívidas só aumentavam. Meu MEI estava atrasado, e, agora, consegui me organizar. Foi uma ajuda fundamental tanto para mim quanto para mais cinco pessoas que trabalham comigo. Pessoas que também tiveram que sair de seus trabalhos e, agora, estão felizes e agradecidas", diz Deise Lúcia Oliveira Rosa, de 47 anos, empreendedora da comunidade do Salgueiro, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro.

PESQUISA

A partir de uma pesquisa realizada com os participantes, o projeto identificou o perfil dos empreendedores: todos eles já empreendiam há mais de dois anos em suas comunidades; a sua grande maioria, 85%, são mulheres e cerca de 73% teve seu negócio interrompido devido à pandemia, sendo a iniciativa sua principal fonte de renda no momento. “Os dados nos ajudaram a construir soluções conjuntas com os empreendedores, tornando mais assertivas nossas mentorias em desenvolvimento de novos negócios, marketing, controle de gastos, produção alimentícia, precificação e gestão, apoiando-os na evolução do seu negócio, agora e pós pandemia", afirma José Claudio Barros, gerente de Engajamento Comunitário do CIEDS.

Para Oswaldo Favero, de 38 anos, proprietário do restaurante Sabor do Chefe, em Caieiras (SP), as refeições matam a fome, mas levam também esperança. “Ficamos motivados em cozinhar para quem tanto necessita e estamos conscientes da importância de nos organizarmos como sociedade civil para ajudar.  Durante o preparo, colocamos nosso empenho e amor para montar um cardápio com refeições dignas", diz. 

O Pessoas e Negócios Saudáveis prevê a distribuição de 54 mil refeições até novembro, nos seis núcleos de segurança alimentar, beneficiando 435 pessoas.


SOBRE O INSTITUTO NEOENERGIA

Tem o propósito de fomentar o desenvolvimento de ações socioambientais nas áreas em que a Neoenergia, sua mantenedora, atua, por meio do apoio à sociedade na gestão e promoção dos projetos selecionados, reforçando a marca e o compromisso da empresa com o desenvolvimento da cultura e economias locais.

Para o ciclo de 2018 a 2022, o desafio do Instituto Neoenergia é colaborar diretamente com o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela ONU. Os principais objetivos são a contribuição para a melhoria da qualidade de vida das pessoas mais vulneráveis e a aposta pelo desenvolvimento sustentável, por meio da realização e apoio de projetos dentro dos seguintes pilares: Formação e Pesquisa, Biodiversidade e Mudanças Climáticas, Arte e Cultura, Ação Social e Colaboração Institucional, que busca alianças para alcançar os ODS.

SOBRE O CIEDS

Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável - CIEDS promove soluções sociais que geram mais renda, mais saúde, melhor educação, maior confiança no futuro e, acima de tudo, prosperidade. Acreditamos que cada pessoa possui os saberes e os potenciais para mudar suas vidas e comunidades. Há mais de vinte anos temos alcançado resultados que mudaram a vida de milhares de pessoas, criando oportunidades para quem mais precisa. Fizemos tudo isso construindo redes de parceiros estratégicos comprometidos com um Brasil melhor para todos.


Esta iniciativa faz parte da resposta do grupo Iberdrola ao Coronav​írus​.

Instituto Neoenergia 



Quero:

Informações Relacionadas