05/11/2020

Neoenergia realiza lavagem da rede elétrica em cidades litorâneas

    clientes
  • Sim
  • Sim
  • Sim

Anualmente, a Neoenergia realiza uma importante operação de manutenção de sua rede elétrica instalada em proximidade com o litoral. Trata-se da lavagem da rede que faz parte do planejamento de manutenção preventiva das concessionárias da Neoenergia e integra o plano verão, realizado com o objetivo de melhorar a confiabilidade da rede em áreas litorâneas nas épocas de veraneio. Ao todo, entre setembro e dezembro de 2020, serão feitas a lavagem da rede em 27 municípios nos estados da Bahia, São Paulo e Rio Grande do Norte, o que corresponde a mais de 15 mil pontos de rede beneficiados.

A lavagem acontece com a rede energizada, ou seja, não tem a interrupção no fornecimento de energia para os clientes. Entre os principais objetivos está a segurança da estrutura, ao diminuir os efeitos da salinidade existente à beira mar. “Isso é importante porque a névoa salina é a mais prejudicial ao funcionamento da rede, por conter uma grande quantidade de sais minerais, elementos condutores de energia. Dessa forma, o acúmulo da salinidade nos isoladores dos postes e subestações acaba afetando a integridade da rede, ocasionando falhas e curto-circuitos”, explica o gerente de Setor do Litoral Sul da Elektro, Wilhelm Guilherme.

A lavagem é feita em três estados das áreas de concessão da empresa: Bahia, São Paulo e Rio Grande do Norte, devido ao impacto da maresia existente nessas regiões. “Avaliamos quais áreas são mais afetadas pela ação da névoa salina e programamos a lavagem antes do início do verão, pois percebemos que, nessa época, há o aumento do consumo de energia, especialmente em locais que recebem turistas por conta da praia. Assim, é importante que a rede esteja em boas condições para receber o crescimento da demanda de energia”, afirma o superintendente de Operações da Região Sul da Coelba, Márcio Caires.

Outro ponto levado em consideração ao iniciar a lavagem da rede é o período de chuvas no Nordeste, pois a combinação da poluição salina e a água da chuva pode prejudicar o correto funcionamento dos isoladores, responsáveis por evitar que a corrente de energia elétrica escape da rede. “Ao contrário do que muita gente pode pensar, a chuva não lava a rede de forma adequada, principalmente por conter minerais condutores de energia. Por isso é usada uma água especial – desmineralizada – própria para a lavagem da rede”, declara a engenheira eletricista da Unidade de Expansão e Preservação de Redes do Oeste-Seridó da Cosern, Pammella Santos.

A lavagem é feita com o uso de um caminhão tanque, abastecido com água desmineralizada e equipado com isoladores de forma a não transmitir energia. Além disso, é essencial que a equipe de campo esteja devidamente paramentada com os equipamentos de proteção individual. Para garantir a segurança da atividade, os jatos de água são intermitentes, ou seja, são descontinuados a intervalos regulares de modo a evitar que uma possível fuga de corrente de energia da rede venha a causar acidentes. Por isso, é importante ressaltar que a lavagem da rede elétrica é um procedimento que somente os técnicos da concessionária estão autorizados a fazer.

ATIVIDADES EM CADA DISTRIBUIDORA

Na Elektro, onde as atividades iniciaram em setembro, serão 10 cidades paulistas beneficiadas com a lavagem da rede até dezembro - Ilhabela, Ubatuba, Ilha Comprida, Cananéia, Iguape (Barra do Ribeira), Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Bertioga e Guarujá. Ao total, são 4.273 pontos de rede que passarão pelo procedimento e cerca de 13 mil litros de água utilizados no processo.

No Rio Grande do Norte, área de concessão da Cosern, são 15 municípios onde acontecerão a lavagem – Mossoró, Areia Branca, Porto do Mangue, Baraúna, Sibau, Grossos, Serra do Mel, Tendências, Macau, Guamaré, Natal, João Câmara e Ceará-Mirim. No estado, o cronograma vai de outubro a dezembro, ou até o início das primeiras chuvas. São 9.500 estruturas na faixa litorânea contempladas com a lavagem, usando um total de 75 mil litros de água desmineralizada.

Já na Coelba, a lavagem da rede se estende até dezembro e beneficia duas cidades – Mata de São João (Praia do Forte, Costa do Sauípe, Diogo e Santo Antônio) e a orla atlântica de Salvador (entre os bairros de Praia do Flamengo e Barra). São 16 mil litros de água desmineralizada utilizados para lavar cerca de 1.600 estruturas nessas localidades.

Em Pernambuco, estado de atuação da Celpe, a lavagem da rede não faz parte do cronograma de manutenção preventiva, mas tem diversas outras iniciativas realizadas com o objetivo de garantir a integridade da rede em áreas litorâneas. “A construção das redes nestes locais obedece a padrões construtivos com materiais específicos, como cabos de cobre e isoladores de porcelana, compatíveis com a presença do maior índice de salinidade em comparação com outras regiões do estado”, afirma o gerente de Operações do Setor Metropolitano da Celpe, Osvaldo Tavares.

PLANO DE VERÃO

As inspeções para identificação prévia de defeitos na rede elétrica acontecem durante todo o ano nas quatro distribuidoras e, durante o período que antecede o verão, o foco maior é nas regiões litorâneas. Entre as iniciativas realizadas com esse objetivo estão as inspeções com termovisor, responsável por detectar diferenças de temperatura na rede. Caso haja algum ponto quente, ele poderia se tornar um provável defeito futuro. Assim, a manutenção é preventiva e preditiva, ao identificar uma falha antes que ela aconteça para fazer a devida correção. O termovisor é acoplado na parte superior do carro, que se locomove pelas áreas inspecionadas com um operador fazendo a leitura das redes em uma tela, o que facilita e agiliza a atividade.

As ações voltadas a proporcionar um fornecimento de energia com mais qualidade e segurança também incluem inspeção visual, para identificar possíveis falhas, e troca de componentes da rede por oxidação devido a maresia, como transformadores. Além disso, pode ser necessário fazer a poda das árvores como parte do planejamento de manutenção preventiva que se intensifica nas áreas de veraneio no último trimestre do ano. Em algumas situações, os galhos alcançam a fiação da rede elétrica, causando interferências no fornecimento de energia, por isso a importância de realizar a poda periódica.





 Ocultar | Mostrar mais +

Quero:

Informações Relacionadas