29/07/2020

Distribuidoras da Neoenergia têm indicadores de qualidade melhores do que os previstos pela Aneel

    clientes
  • Sim
  • Sim
  • Sim


 

A Neoenergia faz investimentos constantes em inovação, digitalização e expansão de redes para melhorar a qualidade dos serviços para os seus 14 milhões de clientes. O resultado positivo aparece nos indicadores estabelecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para medir a duração (DEC) e o número de vezes (FEC) médias em que acontecem interrupções no fornecimento. As quatro distribuidoras do grupo – Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS) – apresentaram no segundo trimestre de 2020 desempenho melhor do que o previsto pelo órgão regulador.

“Nosso foco está em melhorar ainda mais a segurança e satisfação dos clientes no serviço prestado pelas nossas concessionárias, que é essencial. Os resultados positivos demonstram os nossos investimentos e o comprometimento de toda equipe para garantir a qualidade no fornecimento de energia em todas as áreas de atuação”, afirma Frederico Jacob Candian, Diretor de Processos e Tecnologia da Neoenergia.

NÚMEROS POSITIVOS

Na Coelba, o indicador DEC, medido em horas, foi de 13,72 no segundo trimestre de 2020, menor do que o valor máximo determinado pela Aneel para o período, que era de 14,11. Isso quer dizer que as interrupções de energia, geralmente provocadas por fatores como quedas de árvores ou acidentes que atingem a rede elétrica, duraram menos tempo do que o previsto pelo órgão regulador. A qualidade dos serviços também se revelou na frequência em que as quedas de energia aconteceram de abril a junho, apontada no FEC, que foi de 5,98, dentro da meta determinada pela agência, que era de 7,87.

O DEC da Celpe no mesmo período foi de 11,72, abaixo do limite regulatório, que era de 13,4. O FEC foi de 5,36, enquanto o máximo era de 8,34.

Na Cosern, a duração média das interrupções de energia foi de 8,99, desempenho melhor do que os 11,92 previstos pela Aneel. A frequência média de quedas de energia também foi menor do que o máximo estabelecido pela agência: o realizado foi de 4,24, bem abaixo de 8,01 previstos.

A Elektro registrou DEC de 7,17, melhor do que o indicador previsto pelo órgão regulador, que era de 8,3. O FEC foi de 4,35, também dentro da meta determinada pela Aneel, de 6,39.

INOVAÇÃO E EXPANSÃO

O aumento da qualidade do serviço prestado para os clientes reflete diversas ações da Neoenergia. No primeiro semestre de 2020, foram realizadas obras de expansão e melhoria das redes de distribuição nos cinco estados onde o grupo atua.

Além disso, a companhia manteve investimentos em inovação e digitalização, por exemplo, com a instalação de equipamentos de redes inteligentes que operam com sistemas como o AIR (Automação Inteligente de Redes), para promover o religamento automático em casos de interrupções. A operação das equipes de campo foi otimizada com o uso do Sistema ClickSoftware, garantindo mais agilidade aos serviços. O grupo está desenvolvendo ainda um projeto inovador para modernizar a gestão do sistema elétrico através dos centros de operação das suas quatro concessionárias, o SISCON.










 

Quero:

Informações Relacionadas