23/07/2019

​Após IPO, EBITDA, lucro e receita em alta marcam segundo trimestre ​

    resultados;investimentos
  • Sim
  • Sim
  • Sim

​​


​​​* Lucro líquido cresce 32,6% no 2º tri para R$ 519 milhões e atinge R$ 1 bi no primeiro semestre.

* EBTIDA fica em R$ 1,4 bi no 2º tri, com alta de 23,6%; no semestre, valor chega a R$ 2,7 bi.

* Investimentos aumentam e totalizam R$ 1,1 bilhão no segundo tri e R$ 2,2 bilhões no semestre.



* Volume total de energia distribuída amplia 3,36% no 2T19 e 4,59% no primeiro semestre​.​​​


 A Neoenergia​, uma das líderes do setor de energia no Brasil, apresentou resultados positivos no segundo trimestre de 2019, com crescimento nos principais indicadores financeiros e operacionais. O lucro líquido foi de R$ 519 milhões, com aumento de 32,6% frente ao segundo trimestre de 2018 (R$ 392 milhões). No primeiro semestre, o acumulado ficou em R$ 1 bilhão, o maior da história da companhia para os seis primeiros meses do ano. 



Já o EBITDA da companhia atingiu R$ 1,4 bilhão de abril a junho, com expansão de 19,6% na comparação com o mesmo período de 2018. No primeiro trimestre, ficou em R$ 2,7 bilhões, com alta de 23,6% frente a igual período de 2019. A receita líquida, por sua vez, alcançou R$ 6,58 bilhões no trimestre, valor 5,4% maior se comparado ao período de abril a junho 2018. De janeiro a junho, atingiu 13,5 bilhões, com alta de 17,5%. 

Os resultados consistentes foram impulsionados especialmente pelo crescimento de 3,36% do volume total de energia distribuída das quatro empresas da Neoenergia em relação ao segundo trimestre de 2018, aliado aos reajustes tarifários concedidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para Coelba​ (BA), Celpe (PE), Cosern​ (RN) – a Elektro (SP) não teve correção no período. Os dados refletem a recuperação do consumo de energia elétrica, que tem aumentando acima da previsão de crescimento do PIB para este ano, de 0,97%, segundo o Boletim Focus em junho de 2019.


​​​​"Os resultados mostram a execução bem-sucedida do plano estratégico de longo prazo, baseado em investimento em negócios regulados. Após nosso IPO, o bom desempenho operacional permitiu ao Grupo obter, pela primeira vez, mais de R$ ​​​​​​1 bilhão de lucro no primeiro semestre de um ano, que é m​​ais um marco histórico para a companhia". 

A Neonergia é um gigante com excelente desempenho econômico-financeiro e operacional do setor elétrico brasileiro, com sólido histórico de crescimento, bem como investimentos orgânicos de longo prazo, fortalecendo nossa confiança no Brasil, onde​ atuamos desde 1997".  Mario Ruiz-Tagle, CEO Neoenergia​​​​




INVESTIMENTOS E IPO 


O executivo destacou também o aumento dos investimentos do grupo no Brasil, que chegaram a R$ 1,1 bilhão no segundo trimestre e R$ 2,2 bilhões nos primeiros seis meses de 2019. Para sustentar seus planos de expansão, a Neoenergia captou R$ 4,1 bilhões até junho deste ano – desse total, R$ 1,3 bilhão é referente à emissão de Debêntures Verdes, a maior de infraestrutura com selo “green" já realizada no Brasil, com desembolso em julho deste ano. 

A companhia também manteve seu foco na disciplina financeira. Os Custos e Despesas Operacionais tiveram crescimento 2,32% no acumulado em 12 meses encerrados em junho de 2019, de acordo com IGP-M divulgado pela Fundação Getúlio Vargas, de 6,5%, para o mesmo período. 

Em 1º julho, a Neoenergia finalizou o processo de IPO na B3 e passou a integrar o Novo Mercado, mais elevado nível de governança corporativa da Bolsa. Com a operação, 19,71% das ações da empresa passaram a ser negociadas. A espanhola Iberdrola segue como controladora, com participação de 50%, e Previ se manteve como sócia relevante, com 30,29% do capital. A companhia permanece focada em manter os negócios e os serviços no país, onde está presente em 18 estados​, oferecendo a melhor experiência para 34 milhões de pessoas que atende. 

QUALIDADE DOS SERVIÇOS 

​As empresas da Neoenergia também se destacaram na melhora da qualidade dos serviços prestados aos seus quase 14 milhões de clientes, com evolução favorável nos indicadores que mensuram a duração (DEC) e a frequência (FEC) das interrupções no fornecimento de energia.​

A Neoenergia segue empenhada em seu Plano de Recuperação de Energia. No segundo trimestre, realizou cerca 114 mil inspeções, focando em áreas de danos mais elevados com o objetivo de incorporar novos clientes. 

​​​“A qualidade no fornecimento de energia é uma prioridade absoluta e grande parte dos nossos investimentos é destinada à melhoria e à ampliação de nossas redes e serviços".​ Mario Ruiz-Tagle, CEO Neoenergia​​​​



No prêmio ABRADEE deste ano, a Elektro foi eleita a Melhor Distribuidora do País e a Cosern figurou como a segunda mais bem avaliada, além de ter recebido o prêmio de Melhor Distribuidora do Nordeste. No quesito Evolução do Desempenho, a Coelba ficou em terceiro lugar.

RENOVÁVEIS ​​

Pilar central da estratégia de crescimento da Neoenergia, o investimento em energias renováveis visa tornar o grupo um dos líderes em transição energética, por meio da descarbonização da economia. No segundo trimestre, o EBITDA desse segmento ficou em R$ 178 milhões, com uma leve redução de 4,49% em relação a igual período de 2019, em decorrência do período de ventos mais favorável no ano passado, com impacto na geração eólica. Esse efeito, porém, foi mitigado pela entrada em operação da usina de Baixo Iguaçu (PR)​, principal responsável pelo acréscimo de R$ 34 milhões na margem bruta de renováveis no segundo trimestre em comparação com o mesmo período de 2018.


 Accordion | Sobre a Neoenergia

Controlada pelo grupo espanhol Iberdrola, a Neoenergia atua desde 1997 no Brasil. Desde então, ampliou as suas atividades e hoje possui ativos de distribuição, geração, transmissão e comercialização de energia em 18 Estados. Reúne as distribuidoras Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP). As quatro companhias atendem a 13,9 milhões de clientes, o que corresponde a cerca de 34 milhões de pessoas – o que faz da Neoenergia o segundo maior grupo do Brasil em número de consumidores. 


Um dos vetores de crescimento no Brasil são os investimentos em transmissão. O grupo possui três empreendimentos em operação (679 km de extensão) e 10 em construção (4,7 mil km). Em energia eólica, renovável, a Neoenergia possui 17 parques eólicos em operação (516 MW de capacidade) e outros 15 estão em construção (com mais 471 MW de capacidade). Já em geração hidrelétrica, os números são: 6 usinas em operação e 1 em construção, um total de 3.000 MW dos quais apenas 10% ainda em implementação. O grupo possui ainda termelétrica a gás natural de 533 MW. Destaque também para a comercialização de energia, que em 2018 cresceu 10%, com a venda de 1,5 GW/médios, acompanhando a tendência de ampliação do mercado livre.​



 Accordion | Sobre a Iberdrola

A Iberdrola é líder global em energia renovável, pioneira na geração de energia eólica e uma das maiores empresas de eletricidade por valor de mercado no mundo. O Grupo está presente em vários países e fornece energia para cerca de 100 milhões de pessoas, principalmente na Espanha, no Brasil (Neoenergia), no Reino Unido (ScottishPower), nos Estados Unidos (AvanGrid) e no México. Com equipe de quase 34 mil pessoas e ativos superiores a 113 bilhões de euros, registrou um faturamento de 35 bilhões de euros e um lucro líquido de 3,014 bilhões de euros em 2018. 



A Iberdrola lidera a transição energética para um modelo sustentável por meio de investimentos em energias renováveis, redes inteligentes, armazenamento de energia em escala e transformação digital para oferecer os produtos e serviços mais avançados aos seus clientes. Graças ao seu compromisso com a energia limpa, é uma das empresas com as menores emissões e uma referência internacional por sua contribuição para a luta contra a mudança climática e a sustentabilidade.​



Quero:

Informações Relacionadas