18/11/2021

Neoenergia anuncia entrada em operação comercial do último trecho de linha de transmissão localizado na Paraíba

    transmissao


  • Sim
  • Sim
  • Sim


torre-de-transmissao 

A Neoenergia realizou a energização do segundo trecho da linha de transmissão Santa Luzia, que compreende a conexão entre as subestações Santa Luzia II (Paraíba) e Milagres II (Ceará). A energização aconteceu após a obtenção da Licença de Operação concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). A LT faz parte do lote 6 do leilão de transmissão de dezembro de 2017 e, com essa etapa concluída, a linha estará totalmente operacional. 

O empreendimento, entregue com 16 meses de antecipação em relação ao prazo contratual da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), contribuirá com o escoamento da geração de energia limpa na região, onde a companhia já possui parques eólicos em operação. Na região, ainda existe o parque solar Luzia, cujas obras foram iniciadas em maio e será o primeiro empreendimento da companhia para geração fotovoltaica centralizada.  

“Com essa entrega, iremos ampliar o fornecimento de energia limpa e contribuir com o fortalecimento da fonte eólica, o que impacta diretamente no nosso compromisso para o desenvolvimento sustentável. São importantes ativos para a companhia, que estão alinhados à meta global de descarbonização da Iberdrola, nosso acionista controlador. Além disso, reforçam a confiabilidade do sistema elétrico na região”, afirma Fabiano Uchoas, diretor de Transmissão da Neoenergia.  

Ao todo, o projeto Santa Luzia contempla 345 quilômetros de linhas de transmissão. O trecho da linha energizado agora em novembro tem 221 quilômetros de extensão, interligando a SE Santa Luzia II com a Subestação Milagres II (ampliação), com tensão em 500 kV. Os outros 124 quilômetros interligam a Subestação de Campina Grande III (ampliação) com a Subestação Santa Luzia II (subestação nova). Esse trecho foi energizado em julho de 2021 e representa o ponto de conexão ao Sistema Nacional Interligado (SIN). Ao longo das obras, foram gerados 1.160 empregos diretos. 

Chafariz  

A conclusão da energização da linha permitirá escoar a energia gerada pelo Complexo Eólico de Chafariz com significativa antecipação em relação ao plano de negócios. Ao todo, o empreendimento terá capacidade instalada de 471,2 MW e terá parte da sua energia voltada ao SIN e outra ao Ambiente Livre de Contratação (ACL). Serão instaladas 136 turbinas com capacidade unitária de 3,465MW, uma das mais modernas do mercado. Durante as obras, que iniciaram em outubro de 2019, foram gerados mais de 1,4 mil postos de trabalho, sendo aproximadamente 40% de mão de obra local.


 

Quero:

Informações Relacionadas