Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
​Iberdrola levará energia para mais 16 milhões de pessoas em países emergentes até 2030​

Galán y Grynspan - I Conferencia Iberoamericana ODS.jpgO presidente da Iberdrola e do Conselho de Administração da Neoenergia, Ignacio Galán, anunciou que a empresa levará eletricidade, com modelos ambientalmente sustentáveis, para 16 milhões de pessoas vulneráveis que hoje vivem sem energia elétrica em países emergentes ou em desenvolvimento até 2030.

O anúncio foi feito durante a 1ª Conferência Ibero-Americana sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que se realizou no final de junho em Salamanca (Espanha), com o apoio da Iberdrola, da Universidade de Salamanca e da Universidade Politécnica de Madri.

O objetivo apresentado por Ignacio Galán faz parte do programa Eletricidade para Todos, lançado pela Iberdrola em 2014 com a meta inicial de garantir o fornecimento de energia para quatro milhões de pessoas vulneráveis em países em desenvolvimento até 2020 – meta que foi cumprida com dois anos de antecedência. Os 12 milhões de novos beneficiários deste programa virão, principalmente, do Brasil e do México.

Ignacio Galán mostrou que a empresa tem “um compromisso inescapável com a ampliação do acesso a serviços de energia confiáveis e modernos para as pessoas que não os possuem hoje”. O programa Eletricidade para Todos faz da Iberdrola a primeira concessionária do mundo a lançar um programa concreto focado no ODS 7 (Energia limpa e acessível) e responde à decisão do grupo de integrar em sua estratégia a agenda de ODS das Nações Unidas para o horizonte de 2030.

Durante seu discurso em Salamanca, Galán disse que a Iberdrola, como empresa espanhola, ibero-americana e global, quer contribuir decisivamente para alcançar um mundo mais sustentável: “A ação de todos é inescapável e deve começar hoje. É sobre fazer um novo estado de consciência germinar. A saúde do planeta exige ações precisas e temos que realizá-las já”.

Ele ressaltou que “o setor privado é chamado a dar uma contribuição fundamental para esse esforço comum” e acrescentou: “A empresa deve ser o motor do crescimento e do emprego, fatores que são a base do desenvolvimento econômico e social”. Além disso, o presidente da Iberdrola sublinhou que os ODS constituem as 17 alavancas essenciais para garantir um futuro sustentável para a humanidade e lembrou que a sua realização é uma tarefa para todos.

Ignacio Galán explicou ainda que a Iberdrola está firmemente empenhada com o cumprimento da Agenda 2030: “Podemos dizer que os ODS são parte de nosso DNA”, afirmou.  Junto com o Objetivo 7, a empresa centra seus esforços também no Objetivo 13 (Ação contra a Mudança Global do Clima), e contribui com outros como o 4 (Educação de Qualidade), o 8 (Trabalho decente e crescimento econômico), o 9 (Indústria, Inovação e Infraestrutura), o 5 (Igualdade de Gênero) e o 17 (Parcerias e meios de implementação).​