Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Distribuidoras do Grupo Neoenergia fazem operações para desativar ligações clandestinas de energia ​

As distribuidoras do Grupo Neoenergia estão realizando, desde janeiro, operações de varredura para combater as ligações clandestinas de energia elétrica nas suas áreas de concessão – também conhecidas como “gatos” ou “macacos”. Nas operações mais recentes, foram desativados “gatos” em estabelecimentos comerciais e residências na Bahia e no Rio Grande do Norte, estados atendidos, respectivamente, pela Coelba e pela Cosern. As outras duas distribuidoras do grupo – Celpe (PE) e Elektro (SP-MS) – também estão engajadas nessas ações, batizadas de “Operação Varredura”.   

A Coelba realizou ações de inspeção entre os dias 14 e 24 de janeiro, e desativou mais de 200 ligações clandestinas de unidades consumidoras no extremo sul da Bahia. As irregularidades foram encontradas nos mais variados locais, como bares, frigoríficos, restaurantes, peixarias e fazendas dos municípios de Viçosa, Mucuri, Teixeira de Freitas, Alcobaça, Prado e Caravelas. O desvio de energia estimado pela Coelba foi de 2,1 GWh (Gigawatt-hora), energia suficiente para abastecer cerca de 18 mil residências durante um mês ou equivalente ao consumo mensal de todo o município de Caravelas – durante o mesmo período.

Na Cosern, as operações já duram mais de 15 dias. A ação realizada pela concessionaria desligou mais de 30 “gatos” feitos ilegalmente, que abasteciam cerca de 150 residências na cidade de Areia Branca, na Costa Branca do estado. Técnicos da Cosern retiraram os fios irregulares utilizados nas ligações clandestinas. Na sexta-feira passada (1/2), a Cosern voltou à região da Costa Branca, desta vez nos municípios de Guamaré e Macau, com o apoio da Policia Militar, onde identificou outros pontos de ligações clandestinas. A distribuidora desativou a energia de 467 residências com quadro de luz irregular, em dois conjuntos habitacionais no bairro de Salina da Cruz e no Povoado Baixa do Meio, em Guamaré, e no Assentamento Nova Jerusalém, em Macau.

Logo após a operação, os responsáveis pela Cosern foram até a delegacia de Macau para abrir ocorrência. Somente no ano de 2018, a distribuidora conseguiu recuperar, por meio da “Operação Varredura”, quase 22 mil MWh de energia que estavam sendo furtados por “gatos” – energia suficiente para abastecer 17 municípios de Seridó durante 30 dias.

O calendário da “Operação Varredura” vai ser intensificado pelas quatro distribuidoras do Grupo Neoenergia. Começou pela Coelba, seguida pela Cosern e terá continuidade com Celpe e Elektro. O objetivo da operação é diminuir o furto de energia elétrica, conscientizar a população e fiscalizar os pontos de distribuição de energia. Além de as ligações clandestinas representarem riscos de acidentes graves à população, a energia furtada é paga por outros consumidores, através do repasse na tarifa de energia.

A Neoenergia ressalta que o furto de energia elétrica é crime, sujeito às penalidades do artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cuja pena pode alcançar até oito anos de reclusão.​