Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
​Geração solar reduz consumo de energia de escolas públicas de Pernambuco

Quatro escolas públicas estaduais do Grande Recife conseguiram reduzir, em média, 35% do consumo de energia após a instalação de painéis de geração solar fotovoltaica. A substituição de aparelhos de ar-condicionado por modelos mais econômicos e a troca de lâmpadas fluorescentes por LEDs também contribuíram para alcançar o resultado. As ações foram realizadas pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), empresa do Grupo Neoenergia, por meio do Programa de Eficiência Energética, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O projeto, inédito em unidades estaduais de ensino, contemplou as escolas Assis Chateaubriand e Gabriela Mistral, ambas no Recife; Alzira da Fonseca Brewel, em Jaboatão dos Guararapes; e São José, no município do Paulista – todas de Ensino Médio.  Além de proporcionar economia aos cofres públicos, o objetivo é disseminar entre os jovens estudantes uma cultura de uso eficiente da energia e fomentar a utilização de fontes renováveis de geração elétrica.

As ações de eficientização incluíram a substituição de aparelhos de ar-condicionado e lâmpadas fluorescentes por outros itens de desempenho equivalente ou superior, mas de menor consumo. “O esforço da Celpe tem como objetivo assegurar a melhor utilização da energia distribuída, por meio da implantação de medidas que promovam o uso racional da energia elétrica”, ressalta o gestor de Eficiência Energética da Celpe, Daniel Sarmento.

Cada escola recebeu módulos solares fotovoltaicos para geração de energia. Integradas ao projeto de eficientização, as usinas solares resultam numa economia de, aproximadamente, 113MWh/ano – redução que equivale ao consumo mensal de cerca de 100 residências.

A geração das placas solares receberá acompanhamento online pela concessionária, o que permitirá identificar os períodos de maior e menor desempenho. Até o próximo mês de novembro, a Celpe promoverá encontros com os professores e corpo administrativo de cada escola capacitando-os a lidar com o ambiente de eficiência energética e entender o funcionamento da usina solar. A intenção é que eles multipliquem os conteúdos e criem hábitos de economia de energia que possam ser reproduzidos continuamente pelos estudantes.